Aguarde, carregando...

Aguarde, carregando...

Bairro Santos Dumont recebeu mutirão do combate ao Aedes aegypti

Bairro Santos Dumont recebeu mutirão do combate ao Aedes aegypti

Neste sábado, 21, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realizou mais um mutirão de combate ao Aedes aegypti. Desta vez, a ação ocorreu no bairro Santos Dumont tendo como ponto de partida a Unidade Básica de Saúde (UBS) João Oliveira Sobral.

 Mesmo com redução de 35,7% no índice de infestação de aedes, de acordo com o último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), divulgado este mês, a SMS segue com o combate ao mosquito. Aracaju está com baixo risco para o aparecimento de surtos ou epidemias causadas pelo Aedes aegypti, passando de 1,4, em setembro, para 0,9 em outubro.

 “O último LIRAa de 2020 apontou que 25 bairros de Aracaju [58%] foram registrados como baixo risco; 18 como médio risco [42%] e nenhum bairro foi registrado como alto risco. A avaliação do LIRAa é fundamental para articulação das nossas ações. Foi observado que cinco bairros demandam uma maior preocupação, o Jardins, São José, Jardim Centenário, Cidade Nova e Santos Dumont, que estamos realizando o mutirão de hoje”, explica o gerente do Programa de Controle do Aedes, Jeferson Santana.

 A ação de hoje, contou com apoio da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema). A atuação da SMS é embasada em orientação, identificação e eliminação do mosquito, através de serviços, educação, varrição, capinação, roçagem mecanizada e coleta de resíduos descartados incorretamente em terrenos baldios e vias públicas da localidade.

 “O bairro Santos Dumont apresenta o total de 92 casos notificados de dengue, 122 casos de chikungunya, e cinco de zika. Dessa forma, as ações desenvolvidas se tornam mais necessárias. Vale ressaltar que a melhor forma de combate é a participação da população, evitando o acúmulo de água parada e fazendo limpeza regular de reservatórios”, enfatiza.

 Dados

Ainda segundo Jeferson, ocorreu uma ligeira alta dos números de notificações e alguns surtos centralizados estão acontecendo. Em Aracaju, do início do ano até agora, foram notificados 1.436 casos de dengue, 2.062 chikungunya, e 98 de zika.

 “Temos realizado nossas atividades ininterruptamente ao longo do ano, para assegurar que a capital não sofra com novos surtos da doença. Além de vistoriar e eliminar possíveis focos do mosquito nas praças, terrenos e áreas de uso comum na localidade, os agentes de combate a endemias também adentraram os imóveis, aplicando todas as medidas sanitárias recomendadas, fazendo uso dos equipamentos de proteção individual e com a devida autorização dos proprietários”, relata.

Segundo o último LIRAa, 61,1% dos criadouros são reservatórios como lavanderias, caixas d’água e toneis; 27,8% são vasos e pratos de plantas, ralos, lajes e sanitários em desuso; e representando 10,4%, o terceiro maior criadouro é encontrado nos lixos e entulhos das áreas externas das residências e comércios.

 “Para eliminar esses criadouros os cuidados são simples: manter os reservatórios bem fechados; fazer a manutenção correta dos locais onde acumulam água como piscinas e bebedouros de animais; cuidar para manter lixeiras fechadas e fazer o descarte correto do lixo ou entulho; guardar pneus e garrafas em local coberto ou fazer o descarte correto; colocar areia nos pratos das plantas; e fazer a limpeza e a manutenção correta das calhas”, orienta.

 Colaboração da população

“É importante destacar que o Mutirão não diminui a responsabilidade do cidadão, que precisa ficar atento ao acúmulo de água em casa. Orientamos o morador a fazer uma busca detalhada no imóvel e, em uma possível identificação de algo de risco, ele possa fazer o controle. A mudança entre sol e chuva geralmente leva ao acúmulo de água, daí, é importante que o morador perceba a característica desse depósito e elimine”, orienta.

 Fumacê Costal da próxima semana

Além dos mutirões (que são realizados três sábados por mês) e das visitas domiciliares, durante a semana os bairros com maiores índices de infestação também recebem a aplicação de UBV (Fumacê costal). A ação é realizada por duplas de agentes, que atuam entre quatro e sete quarteirões, sempre no horário entre as 17h e 19h, período do dia em que ocorre uma maior movimentação vetorial do mosquito.

 No cronograma da próxima semana acontecerá aplicação do fumacê costal, no bairro Inácio Barbosa, na segunda-feira, 23, no dia 24 será a vez do bairro Novo Paraíso. Já na quarta-feira, 25, será no bairro Siqueira Campos, e na quinta feira, 26, no bairro Suissa.

Mutirão

A ação é realizada três sábados por mês. No próximo sábado, dia 28, não será realizado mutirão, devido à preparação das eleições.

Fonte: Ascom SMS

Compartilhar Publicação