Covid-19: cientista explica como evitar contágio em supermercado

O risco de contaminação pelo coronavírus vai além. Uma simples sacola de supermercado pode distribuir o vírus para várias pessoas. O doutor em Ciências da Saúde da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Aracaju, Cliomar Alves,  dá dicas para evitar o contágio da Covid-19, em situações consideradas simples no dia-a-dia.O doutor explica que e importante manter um comportamento equilibrado antes, durante e depois da passagem por esse estabelecimento ou outros, onde exista movimentação de pessoas e itens expostos à manipulação. “Os supermercados talvez sejam os pontos de maior ‘socialização’ em tempos de coronavírus. Diante da necessidade de abastecimento das casas e do crescente número de pessoas contaminadas, algumas dicas são fundamentais para reduzir as chances de contrair o vírus”, observa Cliomar.“Em linhas gerais, a orientação básica é sempre andar com um frasco de álcool em gel, evitar mexer em produtos e, principalmente, leva as mãos ao rosto. O cientista não faz alarde quanto ao uso de máscaras mais complexas e indica o uso das mais simples ou, até mesmo, lenços para evitar o toque das mãos na face. Se a pessoa estiver tossindo ou espirrando, não é indicado sair de casa.

Em casa, Cliomar explica que é necessário efetuar a limpeza dos produtos ao chegar do supermercado , mesmo aqueles embalados. A limpeza pode ser feita com o auxílio de um pano úmido em solução de cloro diluído em água, que é mais barato do que o álcool. “Muitas pessoas são vistas de máscaras e luvas nos supermercados por medo de contágio, mas isso não exclui a necessidade de lavar as mãos constantemente”, alerta o cientista.“Ao chegar no supermercado deve-se passar o álcool em gel direto na barra (do carrinho) e depois segurá-la com um papel ou pano comum. A ideia é tentar colocar a mão protegida pelo papel na barra. Repita a operação ao sair, e aplique uma quantidade generosa de álcool em gel nas mãos. Evite usar adornos, como relógios, pulseiras, anéis e tudo o que dificulte a higienização”, orienta o doutor.Outra dica de Cliomar é procurar saber os horários de pico e de menor movimento nos estabelecimentos. “A compra deve ser planejada para não ter que pensar ou procurar. Se fizer uma listinha, melhor. Assim não há hesitação e não se perde tempo”, orienta o cientista. Ele alerta ainda que é sempre bom dar preferência a embalagens fechadas por oferecerem maior segurança.

Com informações da Uninassau 

Compartilhar Publicação